Favelagrafia

Contexto
O Rio de Janeiro é a cidade brasileira com a maior população vivendo em favelas. São quase 2 milhões de pessoas, ou seja, 22% da população. Iniciada em 2008, a pacificação coloca holofotes nas favelas. Porém, até hoje, o olhar predominante da sociedade sobre a favela ainda é o mesmo: um olhar estereotipado. Favela ainda é sinônimo de tráfico, arma e perigo. Porém, isso não é verdade.

O projeto
O Projeto Favelagrafia está trazendo um novo olhar para as comunidades cariocas. Uma nova perspectiva. Aqui, as favelas estão sendo retratadas de forma verdadeira e pouco óbvia, através de quem mais entende delas: seus moradores. São 9 fotógrafos amadores, de 9 favelas diferentes, registrando suas próprias comunidades usando apenas um Iphone SE. Alemão, Santa Marta, Prazeres, Rocinha, Babilônia, Mineira, Providência e Cantagalo foram as comunidades escolhidas para o projeto.
As fotos do projeto
Criamos a conta @favelagrafia no Instagram e postamos fotos valorizando o dia a dia das comunidades, os talentos locais e suas idiossincrasias. Com um conteúdo de alta relevância e a participação de influenciadores para disseminar nossos posts, conseguimos rapidamente conquistar seguidores.

Exposição
Inauguramos uma exposição no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro com mais de 200 fotos. Parte das imagens expostas foi comprada pelo MAM e agora fazem parte do acervo permanente do museu.

Design
Criamos um projeto de design tipográfico a partir das fotos tiradas nas favelas. Foram 9 marcas, uma para cada comunidade. As marcas contêm detalhes, como pontos geográficos e arquitetônicos, que fazem da sua construção uma peça própria. Única. 
Com essas marcas, desenvolvemos diversos materiais gráficos como postais, cartazes, camisetas, animações e sinalização. Também produzimos um livro com esses logos e todas as fotos da exposição.
Mini Docs
Criamos minidocs dos 9 fotógrafos, contando suas histórias, suas tensões sociais e seus sonhos. Compartilhamos em nossas redes sociais e em nosso site. Além do enorme engajamento online, os vídeos foram exibidos em alguns canais de TV como conteúdo jornalístico. 
PR
As fotos do projeto tiveram uma grande repercussão na imprensa e nas redes sociais. Nossa foto mais compartilhada chegou a ter mais de 1 milhão de pessoas alcançadas. Tudo de forma orgânica. Aparecemos nos principais jornais do país, principais portais e  canais de TV. Fomos convidados para o programa “Encontro com Fátima Bernardes”. Fomos compartilhados por gente de peso, dentro e fora do país. 
Back to Top